segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

AS TI NO 1º CICLO

Uma das actividades de que mais me entusiasmou, como professor, foi o projecto desenvolvido com alunos do 1º ciclo do Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Poiares no ano lectivo de 2004/2005 (oportunidade que se gerou na consequência de ter sido corrigido o erro da minha colocação, já referido em artigo anterior), baseado no desenho e animação de figuras em computador, começando pelo manuseamento das ferramentas de desenho, domínio do plano de trabalho, traçado, pintura e composição de figuras geométricas e desenho livre, passando, numa fase posterior, à animação de figuras desenhadas.

Esta actividade exigiu rigor e concentração dos participantes e foi desempenhada com motivação. As actividades revelaram-se aliciantes, à medida que se foram desenvolvendo, potenciaram a valorização geral dos alunos no domínio das Tecnologias de Informação e ajudaram a aprofundar noções e conceitos básicos das disciplinas do 1º ciclo do ensino básico.


Alguns trabalhos realizados pelos alunos

AVIÃO ANIMADO

AUTOR: Gonçalo Nuno Ferreira Guedes
3º Ano - Turma A
ESCOLA DE VILA NOVA DE POIARES


AVIÃO ANIMADO

AUTOR: Liliana Almeida Carvalho
3º Ano - Turma a
ESCOLA DE SÃO MIGUEL DE POIARES


AVIÃO ANIMADO

AUTOR: Marcelo Carvalho Pereira
3º Ano - Turma A
ESCOLA DE SÃO MIGUEL DE POIARES


AVIÃO ANIMADO

AUTOR: Rita Sofia Amaro Ferreira
4º Ano - Turma C
ESCOLA DE VILA NOVA DE POIARES

BOLAS DE SABÃO

AUTOR: Daniel Filipe Lima Neves
2º Ano - Turma B
ESCOLA DE VILA NOVA DE POIARES


VITRAL


AUTOR: Jaime Antunes Soares
4º Ano - Turma C
ESCOLA DE VILA NOVA DE POIARES


VITRAL

AUTOR: Suse Marina Reis Ferreira
3º Ano - Turma B
ESCOLA DE VILA NOVA DE POIARES


TAPETE

AUTOR: Alexandre Manuel Cunha Oliveira
4º Ano - Turma B
ESCOLA DE VILA NOVA DE POIARES


TAPETE
AUTOR: Ana Patrícia Simões
4º Ano - Turma C
ESCOLA DE VILA NOVA DE POIARES

sábado, 29 de dezembro de 2007

AS TIC NA EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO 8º ANO - EB23 FREI CAETANO BRANDÃO

Os alunos utilizaram os PCs portáteis para jogar um jogo denominado “When Resistors Go Bad” que teve como finalidade desenvolver a coordenação motora, rapidez de raciocínio e consolidar a aprendizagem do código de cores que determina o valor das resistências de carvão utilizadas nos circuitos electrónicos.

Os alunos utilizaram também os PCs portáteis para desenhar circuitos eléctricos e electrónicos simples e simular as suas condições de funcionamento com o programa “Electronics WorkBench” (EWB). As facilidades deste programa de computador facultaram aos alunos a possibilidade de comprovar a Lei de Ohm, verificar que a intensidade de corrente eléctrica varia inversamente com a resistência eléctrica, contactar que à medida que se ligam cargas em paralelo, aumenta a intensidade de corrente eléctrica fornecida pela fonte e à medida que se aumenta a carga em série, baixa a intensidade de corrente fornecida ao circuito eléctrico pela fonte de energia (pilha, bateria, alternador, dínamo ou outro gerador eléctrico).

Igualmente foi proporcionada aos alunos a possibilidade de se familiarizarem com a simbologia utilizada para os componentes electrónicos e aparelhos de medida de grandezas eléctricas e realizar experiências em ambiente de simulação, aplicando os conceitos de metrologia aprendidos em unidade anterior.

ÁREA DE PROJECTO - 8º ANO, TURMAS 2 e 3 - EB23 FREI CAETANO BRANDÃO

Durante o 1º período lectivo, os alunos criaram contas de correio electrónico no gmail.com e aprenderam a criar um blogue no blogspot.com com nome e modelo à sua escolha. Entenderam o significado de URL e aprenderam a utilizar a janela do editor de mensagens com todas as suas ferramentas.

Editaram o seu perfil, colocaram uma foto no perfil, publicaram mensagens com texto, imagens e vídeos. Adicionaram diversos elementos de página, tais como sondagens, lista de hiperligações, imagens, JavaSript e HTML, logótipo, etc.

Utilizaram a pré-visualização do blogue, a ajuda e reconheceram a importância de terminar cada sessão de trabalho. Aprenderam a actualizar/alterar o conteúdo de uma determinada mensagem e a eliminá-la, se necessário. Verificaram e experimentaram a possibilidade de comentar o conteúdo dos blogues dos colegas.

Criou-se um blogue experimental único, para que todos os alunos testassem a possibilidade de realizar actualizações simultâneas, partilhando o mesmo blogue e até as mesmas mensagens.

Cada um dos alunos fez um pequeno texto com a sua apresentação e todos os alunos fizeram a apreciação das características pessoais de cada um dos seus colegas, para encontrar o seu perfil individual. Os dados foram cruzados e lançados em tabelas criadas no MS Excel, sujeitas a ordenação por pontuação decrescente, a somas automáticas, a cálculo de percentagens e à separação das características mais significativas, das restantes. Estas tabelas, coloridas a gosto dos alunos, serão publicadas no “Blogue da Turma” sob a forma de figuras de extensão jpg, criadas por PrintScreen.

Com a coordenação da professora Florinda Grilo, da disciplina de Língua Portuguesa, os alunos da turma 2, realizaram uma entrevista aos recém eleitos dirigentes da Associação de Estudantes da Escola, cujo som foi recolhido por dispositivo de gravação digital para posterior publicação no “Blogue da Turma” como ficheiro wma, juntamente com fotos obtidas na mesma altura e texto alusivo ao acto.

Alguns grupos de trabalho foram pesquisando informação e avançando com o trabalho do 3º período, conforme ficou determinado no início do ano lectivo.

O professor da Área de Projecto solicita aos professores do Conselho de Turma que colaborem, fornecendo materiais que considerem pertinentes para a actualização do “Blogue da Turma”.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

AINDA SOBRE AS BOAS FESTAS

Foram, até agora, neste período de Natal e fim de Ano, muitas as dezenas de manifestações de carinho e apreço que troquei com familiares, amigos e colegas, pessoalmente, por correio terrestre e electrónico, por SMS e através de telefone fixo e móvel.

Estamos, efectivamente, num período de vivência rica em que há propensão para manifestar, de forma mais desinibida, os sentimentos que nos unem.

Não deprecio nenhuma destas manifestações, mas escolhi mais uma para vos dar conhecimento, a que recebi do pessoal administrativo do Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Poiares. Não é por acaso que faço esta escolha, é que são vários os factores de motivação.

Primeiro porque recebi por correio terrestre (a forma mais tradicional de dar as Boas Festas à distância) um postal totalmente confeccionado pelos funcionários da secretaria do referido Agrupamento de Escolas, desenhado, impresso, recortado manualmente e assinado por todos no verso.

Depois porque não se esqueceram de mim: a “prenda de Natal” que lhes apareceu na Escola na terceira semana de Dezembro de 2004, depois de ter sido deferido e dado despacho ao meu recurso, junto da Direcção Geral dos Recursos Humanos da Educação, por ter sido indevidamente colocado na Escola Secundária Carlos Amarante de Braga (onde vários amigos fiz, apesar da curta “estadia”), motivada pela “grande confusão” que foi o concurso de professores naquela ano.

Esta “prenda de Natal” do Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Poiares, apesar de ter sido uma prenda para apenas dois períodos lectivos, tentou ser uma “prenda útil”. As relações que estabeleci com esta Comunidade Educativa: alunos, órgão de gestão, colegas, pessoal auxiliar e administrativo (Ana Luísa, Anabela Gaio, António Santos, Cristina Dias, Cristina Vaz, Esmeralda Relvas, Isabel Neves, Natália Henriques e Olga Simões), foram altamente gratificantes. Relembro com saudade muitos momentos que lá vivi e a todos agradeço, do coração, a oportunidade que me proporcionaram. Deixem-me retribuir com os meus mais sinceros votos de um excelente Ano Novo de 2008.

Sugiro que faça o download e ouça esta crónica.


video

REGISCONTA: MINHA GRANDE PAIXÃO (2ª PARTE)

Ao longo de quase meio século de vida, a Regisconta teve três presidentes do conselho de administração. O primeiro foi o Dr. Flávio de Azevedo, o segundo foi o Dr. Santos Nunes e o terceiro e último foi o Dr. Pinto Bastos, que assumiu formalmente aquelas funções em 5 de Fevereiro de 1991 no Belém Club Museu, situado no Edifício Espelho de Água de Belém, Lisboa.

Por esta ocasião, o Dr. Pinto Bastos, até então gerente da sucursal do Porto da Regisconta, fez questão de me convidar e a muitos outros colaboradores do Grupo Regisconta, a estarem presentes na cerimónia de tomada de posse do conselho de administração da Regisconta SGPS e das direcções das onze empresas do Grupo Regisconta.

O convite foi formalizado através de correio personalizado, despachado da estação dos correios de Santa Marta a 18 de Janeiro de 1991. No convite era solicitada confirmação de presença até ao dia 25 do mesmo mês.

A viagem de Coimbra para Lisboa fez-se na véspera do evento, a 4 de Fevereiro, em autocarro alugado pela Regisconta e colocado à nossa disposição para o efeito. O percurso fez-se calmamente, com muita descontracção e em amena cavaqueira entre colegas.

Chegados a Lisboa, ao fim da tarde, fomos conduzidos ao Lisboa Carlton Hotel, onde, a cada um dos colaboradores da Regisconta foi entregue a chave do respectivo quarto.

Ao entrar no quarto que me foi destinado, precisamente o quarto nº 503, deparei com um envelope da Regisconta (igual ao que recebi com o convite). Abri o envelope e lá dentro estava uma carta assinada pelo Dr. Pinto Bastos. Agradeço que a leiam e, depois, tirem as vossas conclusões…



terça-feira, 25 de dezembro de 2007

REGISCONTA: MINHA GRANDE PAIXÃO (1ª PARTE)

No contexto e da forma como Santana Lopes interviu na Assembleia da República, em 11 de Dezembro último, quando se referiu à Regisconta, pode ter induzido os cidadãos, principalmente os mais novos, a formar uma ideia errada do que foi realmente a Regisconta.

O Grupo de Empresas Regisconta foi uma grande e “bem oleada” máquina, com uma dinâmica extraordinária, em que todos os seus colaboradores estiveram sempre prontos a dar o melhor contributo na resolução dos problemas dos seus clientes, com muita determinação e sem limitações de esforço e de horários.

A cultura que se difundiu no interior do Grupo de Empresas Regisconta foi contagiante. Todos se sentiram com o dever de contribuir, com a sua quota parte, para o engrandecimento da Regisconta e do seu património mais valioso: os seus CLIENTES.

Este contributo de cada colaborador, foi como que voluntário. Os chefes, líderes por competência, não obrigaram a trabalhar mais e melhor, limitaram-se a dar o exemplo. Os líderes foram os primeiros a enfrentar as dificuldades e a mostrar como se venciam.

Em contrapartida, a Administração do Grupo de Empresas Regisconta, soube corresponder à voluntariedade de todos os seus colaboradores (neste grupo empresarial, todos os empregados eram considerados e designados de colaboradores). Muitos e variados foram “os mimos”, as compensações que tomou a iniciativa de promover e soube facultar-lhes.

Estou a lembrar-me de várias. Brevemente deixarei aqui testemunho duma dessa ocasiões.

domingo, 23 de dezembro de 2007

E-MAIL DE BOAS FESTAS

Do meu primo e grande amigo Raul Carlos, recebi ontem um e-mail de Boas Festas.

Já estou habituadao à sua forma original e universal de tratar os assuntos, mas desta vez não resisti, pelo que tomo a iniciativa de proceder à sua publicação:

Feliz Natal e Bom Ano Novo / Gabon Zoriontsuak eta Urte Berri On / Feliz Navidad y Próspero Año Nuevo / Merry Christmas and a Happy New Year

These season's greetings are most conventional but I do mean them, while I urge my closest friends and all the people I like to be in contact with to fight the tendency that turns this season into a time of widespread well-wishing but also of great oblivion.

If this is a time most commonly associated to family gathering and celebration, it is no less announced as a time of a general approach between people, members of a society, the specimens of mankind, and I cannot help wondering...
No matter how comfortable (or uncomfortable) I deal with christmas in privacy, with age I gradually came to think more of those who are poorer, more lonely, sick or to whom injustice has been committed, as they are more bound to suffer, as this season develops and reaches its hights, so commonly in a crazy rush that overruns the values it should remind us of and stand for - throughout the year.
I do wish you the best.
Abraço,
Raul

Music suggestion to go
along with the photos: Bach's Cello Suite No. 1 in G major BWV1007 - Prelude,
performed by Jaap ter Linden. Having not been able to find one of his
performances of the piece on Youtube, I suggest this one,
by Mischa Maisky:







Amaiur, Baztan, Nafarroa - Dezembro de 2007

Baztan, Nafarroa - Dezembro 2007

Azpilkueta, Baztan, Nafarroa - Dezembro 2007

A este e-mail respondi simplesmente assim:

Olá Raul Carlos
Adorei a forma original de me desejares um Feliz Natal e um Bom Ano Novo.
Tanto o texto, como as fotos e o filme são de uma sensibilidade extrema.
Maior sensibilidade é aquela de quem reuniu as três peças.
Também te desejo, a ti e aos teus, um Natal muito, muito Feliz, no calor da família.
Entrega os meus cumprimentos aos teus pais e ao teu irmão.
Igualmente te desejo um Bom Ano Novo de 2008, que se perspectivando como sendo de mais trabalho, seja também compensador pelo reconhecimento da tua determinação e entrega nas tarefas que realizas e que continue a haver esperança de que o Natal, possa, um dia, vir a ser verdadeiramente para todos, mesmo para os mais desfavorecidos.
Um grande e forte abraço.
Américo

sábado, 22 de dezembro de 2007

INESPERADO "ENCONTRO" ENTRE DUAS PAIXÕES

Foi no passado dia 11 do corrente mês de Dezembro, passavam poucos minutos das 13 horas, e a propósito do debate mensal da Assembleia da República com o Governo sobre o anúncio da reforma da gestão escolar, que no Telejornal da RTP1 me despertou particular atenção a intervenção do líder parlamentar do PSD, Pedro Santana Lopes, quando se referiu à Regisconta.

Volvidos 11 anos, foi com muita emoção que relembrei a minha primeira grande paixão profissional, precisamente a REGISCONTA (o grande grupo de empresas onde trabalhei de 1 de Abril de 1980 a 31 de Dezembro de 1996).

E, mais emocionante foi, sentir que a intervenção de Santana Lopes se cruza com a minha segunda paixão profissional: a EDUCAÇÃO.

Não esperava este empolgante encontro, tanto mais que, nos dias que correm, a memória do passado tende a ser cada vez mais curta.

Prometo que, numa próxima oportunidade, vos tentarei transmitir como realmente senti a Regisconta, “Aquela Máquina”, que tendo sido efectivamente uma grande e perfeita máquina empresarial, nunca deixou de colocar, no topo dos seus valores, a qualidade da Relações Humanas com todos quantos com ela, de alguma forma, se relacionaram.

video


REGIME JURÍDICO
DE
AUTONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO
DOS ESTABELECIMENTOS PÚBLICOS
DA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR
E DOS ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO

domingo, 16 de dezembro de 2007

25º ANIVERSÁRIO DA EB23 FREI CAETANO BRANDÃO - MAXIMINOS - BRAGA


Em 8 de Novembro de 1982, esta escola abriu, pela primeira vez, as suas portas à comunidade educativa.

Na sequência das comemorações dos 15.º e 20.º aniversários da EB 2/3 Frei Caetano Brandão chegou o momento de celebrar um quarto de século ao serviço da educação.

O Conselho Pedagógico desta escola aprovou um conjunto de actividades para assinalar esta data: uma brochura, uma exposição fotográfica, a projecção de um vídeo sobre a história da escola, um colóquio com antigos alunos, um sarau de ginástica, entrega aos alunos dos prémios de excelência, uma sessão solene, um concerto, um jantar comemorativo, um lanche, oferta de uma T-shirt a cada aluno, uma medalha comemorativa, uma missa de sufrágio e outras iniciativas a constar do Plano Curricular de Turma.

A escola, instituição de prestígio na Cidade da Braga que marcou, indiscutivelmente, o rumo da educação de tantos jovens que passaram pelos bancos desta instituição, ao comemorar o Vigésimo Quinto Aniversário de fecunda actividade, em 8 de Novembro de 2007, reviveu o seu passado como uma alavanca segura para relançamento do seu futuro sempre aberto aos novos desafios.

video


  • Cartaz da autoria da professora titular Teresa Vilar, coordenadora do departamento curricular de artes e tecnologias;
  • Texto da autoria do professor titular José Carlos Peixoto, coordenador do departamento curricular de ciências sociais e humanas;
  • Filme da autoria do professor Américo Lourenço da Silva, coordenador TIC.

sexta-feira, 20 de julho de 2007

O MELHOR FILHO DO MUNDO

Só tenho um, chama-se Pedro Miguel, e é o melhor filho do mundo.

Nasceu em Coimbra, onde sempre viveu e estudou. Completou recentemente 22 anos de idade.

A par do empenho no cumprimento dos seus deveres para com a família e na sua formação e valorização, tem sabido dinamizar uma relação social franca, aberta, plural e solidária para com os jovens que com ele se têm cruzado ao longo da sua vida.

Também com os menos jovens, professores e outros adultos de diversos escalões etários, tem sabido relacionar-se, numa perspectiva de respeito pelos valores e identidade próprias de cada um.

O Pedro vive com entusiasmo as tradições académicas. Foi este ano lectivo finalista da Licenciatura em Comunicações e Multimédia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra. Concluído este ciclo, e para relembrar com emoção, vou publicar algumas fotos da Queima das Fitas dos últimos 4 anos.



Queima 2004 - Pedro (caloiro) preparado para a Serenata Monumental.


Queima 2004 - Um dos carros do DEI da FCTUC no Cortejo.


Queima de 2004 - Durante o Cortejo.


Queima 2004 - "A Universidade de Coimbra, e a sua Torre, continuam bem firmes e capazes de resistir às mais fortes tempestades e abanões".


Queima 2004 - A Festa também é sinónimo de preservação de valores.



Queima 2005 - Cortejo: O Pedro pôs grelo.


Queima 2006 - O Pedro aguarda na fila a oportunidade para queimar o grelo.

Queima 2006 - O Pedro queima o grelo com os seus colegas de curso.


Queima 2006 - Cortejo: carro da lic Comunicações e Multimédia do DEI da FCTUC.

Queima 2006 - Cortejo: o Pedro no carro do seu curso.




Queima 2007 - O Pedro pôs Cartola.


Queima 2007 - Cortejo: o Pedro e a mãe.

Queima 2007 - Cortejo: o Pedro com colegas de curso.

O Pedro é também entusiasta por viagens. Nos verões de 2005 e 2006 fez duas excelentes viagens pela Europa. Quando regressou, descreveu com alegria e entusiasmo tudo quanto viu e o impressionou. Deixo aqui um relato da sua autoria sobre Amsterdão. Espero que gostem da leitura, eu gostei!

Voltarei a falar sobre o Pedro numa próxima oportunidade.

Texto sobre Amsterdão

FESTA DOS TABULEIROS - TOMAR 2007


A Festa dos Tabuleiros realiza-se em Tomar de quatro em quatro anos. Anima as suas ruas durante três dias, sendo visitada por turistas de todos os cantos do mundo. Durante os dias que antecedem esta festa, os moradores de diversas ruas organizam-se para as decorar com vista à obtenção do prémio da rua mais bonita, num concurso que se realiza no primeiro dia da festa, Sexta-feira à noite. Noite maravilhosa de cor, alegria, luz, som e festa que só termina já em plena madrugada.

O ponto alto da festa é no Domingo, com o cortejo dos tabuleiros a percorrer as ruas da cidade e que se inicia na Praça da República, em frente à Câmara Municipal.

No passado dia 8 do corrente mês de Julho, tive, pela segunda vez, oportunidade de assistir ao cortejo em companhia de minha esposa e do meu afilhado Ricardo e de seus pais que vivem em Tomar e que tiveram a amabilidade de nos convidar para lá passar o dia e assistir aos festejos, o que muito nos agradou.




Esta festa tem como origens o culto ao Espírito Santo, devoção criada pela Rainha Santa Isabel. Os tabuleiros que as mulheres transportam à cabeça eram originariamente, oferendas ao Espírito Santo. Em média pesam 22 kg e são sempre da altura das mulheres que os transportam. Por vezes o seu peso aumenta pois nos cestos são metidas pedras de forma a baixar o centro de gravidade do tabuleiro para melhor equilíbrio.
A função dos homens é a de ajudarem as mulheres mas nunca transportam os tabuleiros.

quarta-feira, 18 de julho de 2007

OS MEUS SOBRINHOS, EU E AS PONTES DE COIMBRA

Em mais um reencontro com a Lusa Atenas, onde fixei residência em 1969 com 12 anos de idade, sinto forte necessidade de reviver a realidade desta urbe e de contactar com os familiares e amigos que me são mais queridos.

Hoje atravessei, pela primeira vez, a Ponte Pedonal Pedro e Inês de Coimbra, na companhia dos meus sobrinhos Vitória (de 10 anos de idade) e Rui Emanuel de (15 anos de idade). A temperatura estava óptima, o céu praticamente limpo, azul clarinho e corria uma brisa refrescante que ajudou a tornar ainda mais agradável a travessia do Mondego e a contemplação paisagística envolvente.

O retorno fez-se pela Ponte de Santa Clara e pelo Parque Doutor Manuel Braga, onde saboreamos uma boa sombra sentados num dos vários bancos disponíveis e aproveitamos para saciar a sede de vários meses de afastamento, tagarelando sobre as nossas vidas.

Figura 1. Os meus sobrinhos Vitória e Rui Emanuel no início do percurso da Ponte Pedro e Inês.


Figura 2. Coimbra vista da Ponte Pedonal.


Figura 3. Ponte de Santa Clara vista da Ponte Pedonal.


Figura 4. Ponte Rainha Santa Isabel vista da Ponte Pedonal.



terça-feira, 17 de julho de 2007

NOVO PROJECTO SOCIAL, CULTURAL E RECREATIVO PARA A RIBEIRA DE MEGA


A União Progressiva de Milreu e Povoações Limítrofes, a seguir designada UPMPL, foi fundada em 30 de Maio de 1956, em pleno Estado Novo. Os primeiros estatutos, dactilografados em 9 meias folhas de papel selado, com 11 capítulos e 41 artigos, foram aprovados pelo Governador Civil do Distrito Administrativo de Lisboa em 16 de Outubro de 1957.

A direcção da UPMPL de então, desenvolveu intensa actividade regionalista, batendo-se pela defesa dos interesses da sua terra, contribuindo de forma significativa para a melhoria das condições de vida dos seus conterrâneos.


Figura 1. A foto remonta a 1957, aquando da inauguração da Escola Primária de Milreu, vendo-se ao centro Claudino Alves de Almeida e o Dr. Armando Simões, antigo presidente da Câmara Municipal de Góis.

Foram várias as iniciativas tomadas e melhoramentos conseguidos, dos quais se podem destacar:

  • Diligências junto do poder local e doação de terrenos para instalação da Escola Primária de Milreu [Figura 1], concretizada em 1957 com uma população escolar de aproximadamente meia centena de alunos;
  • Construção da Capela de Nossa Senhora de Fátima com terrenos, materiais e mão de obra cedidos pelo povo [Figura 2];
  • Abastecimento de água em parceria com a Câmara Municipal de Góis;
  • Várias acções conjuntas com a Comissão de Melhoramento de Cortes, liderada pelo saudoso Claudino Alves de Almeida, junto da Autarquia e da Concessionária para obtenção do fornecimento de energia eléctrica, concretizado na década de 70;
  • Alcatroamento das estradas;
  • Reparação de caminhos e pontes.

Figura 2. Capela dedicada a Nossa Senhora de Fátima e restaurada em 1988.

A UPMPL caracteriza-se por um historial de acção associativa e cooperante em prol da defesa dos interesses das pessoas residentes ou ligadas à zona da Ribeira de Mega, sendo localmente legitimada como uma associação capaz, interventiva e representativa nos domínios social, cultural e recreativo.

Esta zona foi fortemente afectada pela desertificação que o interior do país sofreu na segunda metade do século passado, facto que abalou de forma significativa os propósitos da UPMPL, originando um vazio de vários anos. No entanto, o regresso às origens de muitos naturais que concluíram os seus percursos profissionais e chegaram ou vão atingir a idade da aposentação, veio dar nova vida e alento às aldeias locais. São muitas as casas recuperadas ou restauradas e de novo habitadas na aldeia de Milreu [Figuras 3[1] e 4] e nas aldeias limítrofes: Candeia [Figura 5], Conhal [Figuras 6 e 7] e Seixo [Figura 8].


Figura 3. Vista geral da aldeia de Milreu.


Figura 4. Vista parcial da aldeia de Milreu, a partir da aldeia limítrofe de Candeia situada a nascente desta. Ao fundo destes lugares, corre a Ribeira de Mega que separa a freguesia de Alvares, da freguesia de Pedrógão Grande.


Figura 5. Vista geral da aldeia de Candeia.

A UPMPL reveste-se agora ainda de maior importância e com necessidade de intervir para ajudar a colmatar novos problemas que se colocam aos residentes e àqueles que, não residindo habitualmente nestas localidades, se deslocam para aqui repousar ou fazer férias.

São também alguns os jovens casais que optaram por não abandonar a sua terra e aqui encontrar a sua forma de vida. Há famílias inteiras que aqui continuam e aqui são felizes com os seus filhos, mas que ambicionam por melhores condições de vida.

Por tudo isto a UPMPL foi revitalizada. Tem novos corpos gerentes e os estatutos foram actualizados em 30 de Outubro de 2004 para corresponder a novas solicitações. Este novo grupo de pessoas está determinado e motivado para prosseguir com os propósitos originais e alargar a sua intervenção, tendo em conta as novas realidades com que se depara, devidas, em grande parte, à evolução dos tempos. Para tal efeito, também urge reunir os meios logísticos que permitam fazer face aos novos desafios com novos cenários culturais e sociais, tendo presente que, apesar da interioridade, todos têm direito a beneficiar e participar das vantagens do desenvolvimento e da sociedade global da informação da comunicação e do conhecimento, sentindo coesão social e plena integração no Estado de Direito.

Na prossecução destes propósitos, pretende a direcção da UPMPL proceder ao aproveitamento do edifício da antiga escola primária de Milreu para as seguintes finalidades:

  • Instalação da sede da UPMPL;
  • Criação de um gabinete médico e de enfermagem para benefício da população em geral e dos idosos em particular;
  • Criação de um pequeno museu e de um espaço destinado a exposição documental antiga tradutora da evolução histórica local;
  • Criação de um espaço para realização de actividades culturais e recreativas.

Figura 6. Vista da aldeia de Conhal, onde se pode observar diversas casas reconstruídas e uma casa com ameias em construção.

Figura 7. Vista do lugar de Conhal de lá (do outro lado da Ribeira de Mega).

Figura 8. Casa antiga restaurada no lugar de Seixo por descendentes que aqui passam os fins de semana e períodos de férias.

Figura 8a. Ribeira de Mega no lugar de Candeia.

[1] No interior dos círculos vermelhos das fotos das figuras 3 e 5 inscreve-se o edifício da antiga Escola Primária de Milreu.